Principal PDF Imprimir E-mail
Sex, 03 de Setembro de 2010 23:46

A seção de FFV ainda não está pronta. Logo a criaremos e coloraremos no ar!


Confira o Detonado de FFV na nossa seção de Detonados

 

Plataformas: Super Famicom, Playstation, Game Boy Advance (breve)
Lançamento Japonês: 1992 (6 de Dezembro)
Lançamento Americano: 1999 (19 de Março, na compilação Final Fantasy Anthology).

Foi o primeiro Final Fantasy a implantar o uso de Kanjis (escrita japonesa). Antes dele, todos os jogos da série usavam o alfabeto Hiragana por causa da limitação de espaço pros personagens. O jogo está para ser lançado para Game Boy Advance, ainda em 2006. O anime Final Fantasy: Legend of the Crystals serve como uma seqüência dos eventos do jogo.

O sistema de jobs está mais presente do que nunca em FFV, com diversos jobs, onde você podia trocar a qualquer momento que quisesse para outro job qualquer. No total eram 22 jobs. Conforme a história ia avançando, novos jobs iam sendo habilitados. Uma forma separada de experiência foi adicionada, o ABP foi criado para o desenvolvimento do level de cada job. O sistema de luta usado foi o ATB, agora pela primeira vez com uma barra onde o tempo poderia ser visto.

O jogador tem a chance de personalizar cada guerreiro com as perícias desejadas. O sistema foi tão apreciado que pedaços dele estão presentes nos episódios VI, VII, IX , X, XI, além de ser reproduzido na íntegra em Final Fantasy Tactics e Tactics Advance.
Com um elenco pequeno, o quinto jogo apresenta seus protagonistas logo no início do jogo.

Originalmente, esse jogo estava com lançamento previsto para os EUA na forma de Final Fantasy III, mas a sexta versão estava muito próxima de ser lançada o que dividiria o trabalho dos tradutores.
Depois a SquareSoft tentou relançar o jogo nos EUA com o título Final Fantasy Extreme em 1995, mas foi cancelado porque a Square não queria atrasar o lançamento de Chrono Trigger e também porque julgavam que o público americano não iria gostar de ver um jogo pior que FFVI. Em 1997 a Eidos se prontificou na produção do jogo para PC caso FFVII vendesse bem, o jogo seria feito pela Top Dog Software e seria vendido a um custo baixo, mas o projeto foi cancelado por motivos desconhecidos. Somente em 1999 ele seria lançado no ocidente para o Playstation.

Trazendo quatro personagens para as batalhas, o jogo conta a história de Bartz e seu amigo Boko que encontram um meteoro que caiu no planeta. Chegando no local eles conhecem Reina,uma princesa que está atrás de seu pai, e Galuf, um velho que perdeu a memória.

No decorrer da trama eles conhecem Faris, o líder dos piratas que se torna parte da equipe e desenvolve um papel fundamental durante o jogo. Juntos, eles partem para encontrar o pai de Reina, o rei Tycoon que foi em busca do motivo pelo qual os ventos pararam.

Este game foi avançado demais para ser lançado no Wonderswan Color. Foi também o primeiro a botar chefes opcionais mais fortes quanto o chefe final, eram eles Omega e Shinryu.